Tecnologia

People-Centric Technology: 8 tendências para o futuro segundo o Gartner

12/03/20 por vpratte

Deixe seu contato e acompanhe os Insights e as novidades do mundo da tecnologia e da transformação digital

Embora presente em todo o desenvolvimento da civilização, nunca o impacto da tecnologia nas nossas vidas esteve tão perceptível. Na segunda metade do século XX, a democratização do acesso aos computadores mudou nossas vidas. No século XXI, os smartphones revolucionaram totalmente nossas relações interpessoais e com as empresas.

Agora, é hora de alcançar níveis ainda mais elevados nessas mudanças. De acordo com o Gartner, uma das maiores consultorias do mundo sobre o tema, a evolução tecnológica dos próximos dez anos deve se pautar pelo conceito people-centric technology, um conjunto de estudos que busca aplicar técnicas que já existem para provocar mudanças profundas na maneira como vivemos.

Nessa perspectiva, saber quais tecnologias vão se destacar nesse processo e como elas vão afetar nossas vidas pode ser uma grande vantagem competitiva para os negócios. Por isso, reunimos aqui as principais tendências em people-centric technology e como elas vão se desenvolver para mudar nossas vidas, de acordo com o Gartner. Confira!

1 - Hyperautomation

Quando falamos em automação, nos referimos a uma ação que deixa de ser feita por uma pessoa para ser realizada por uma máquina. Na hiperautomação, essa máquina possui a capacidade de não só realizar essa tarefa, mas também desenvolver maneiras de realizá-la com mais agilidade, identificar falhas e mudar a maneira como ela se relaciona a todos os outros processos.

Em uma fábrica, por exemplo, um sistema com Inteligência Artificial (IA) pode identificar quando há um problema na linha de montagem e alertar o responsável. Mas um sistema com Machine Learning (ML) pode, além de identificar que há o problema, desenvolver uma solução, orientar como executá-la e analisar como evitar que o mesmo problema ocorra novamente. Com a hiperautomação, as pessoas ficarão mais livres para atuar em áreas que necessitam de criatividade, relacionamento e outras habilidades que as máquinas não possuem.

2 - Multiexperience

Essa tendência em people-centric technology se refere a substituição da ideia de acesso aos computadores por meio de um dispositivo específico pela possibilidade de nos relacionarmos com eles em inúmeros outros pontos de acesso, proporcionando níveis muito mais imersivos de experiência para os usuários.

Algumas empresas já estão adotando técnicas baseadas no conceito Multiexperience. A Domino’s Pizza desenvolveu uma experiência que permite ao usuário não só pedir seu lanche por um aplicativo de smartphone, como também realiza a sua entrega através de drones e carros autônomos, ampliando a relação do usuário com a tecnologia no processo.

3 - Democratization

Na perspectiva dessa tendência, democratização significa dar aos usuários a capacidade de participar dos processos de desenvolvimento, análise de dados ou design através da disponibilização de conhecimentos específicos e ferramentas com pouca necessidade de códigos.

Assim, os processos de desenvolvimento podem se tornar mais baratos e rápidos, já que não estarão limitados a uma execução total dos times de TI. Até 2024, 75% das grandes empresas devem estar usando pelo menos quatro ferramentas de pouco código para o desenvolvimento de aplicativos de TI a partir iniciativas de desenvolvimento dos usuários, segundo o Gartner.

4 - Human Augmentation

Um dos conceitos mais antigos - usamos próteses e óculos para “corrigir” limitações humanas há séculos -, o aumentos das capacidades humanas, atualmente, é uma people-centric technology focada em desenvolver habilidades superhumanas, tanto físicas como cognitivas.

Alguns exemplos dessa tendência no mundo corporativo são o uso de exoesqueletos para aumentar a força física de operários das indústrias ou mesmo adotar sistemas de IA para ajudar gestores nas tomadas de decisões de uma companhia, uma vez que a análise de dados e cálculos fica mais apurada em parceria com os computadores.

5 - Transparency and Traceability

Transparência e rastreabilidade, em tradução direta, são um conjunto de práticas que as empresas devem adotar de modo a garantir que o uso de dados dos seus clientes não estejam sendo utilizados indevidamente. Com o aumento do uso de IA e ML analisando esses dados e consumidores cada vez mais exigentes, empresas que não adotarem esses princípios podem perder clientes ou enfrentar problemas na justiça.

Entre as práticas que mais devem ser mais cobradas pelos usuários estão o uso ético dos dados, a criação de sistemas que minimizem o uso inapropriado deles, políticas de privacidade bem estabelecidas e de fácil acesso, entre outros.

6 - Empowered Edge

Diretamente ligada a Internet das Coisas (IoT), essa tendência visa aumentar o poder de processamento de dados que ocorre em dispositivos básicos de interação do usuário. Como consequência, a própria relação com a nossa casa pode se tornar muito diferente.

Televisores, geladeiras, rádios e iluminação vão ter capacidade de receber, processar e executar um comando muito mais rapidamente do que se eles passassem por um computador central. Entretanto, além do próprio desenvolvimento de hardware e software para esses dispositivos, essa tendência ainda encontra desafios como a durabilidade de cada um deles, o gerenciamento integrado dos mesmos e a própria experiência do usuário.

7 - Autonomous Things

Essa é uma tendência de people-centric technology que se refere ao uso de IA em coisas físicas comuns, desde drones até navios transportadores, de modo que elas possam atuar sem a operação do ser humano. Algumas empresas já utilizam desses equipamentos em armazéns ou minas, por exemplo.

Conforme seu número for crescendo, um ecossistema de máquinas autônomas compartilhando dados o tempo todo deve mudar totalmente as nossas vidas. Carros autônomos, por exemplo, ao passar por uma área de maior tráfego, podem compartilhar esses dados com veículos que estão na mesma rota, de modo que esses tenham tempo para trocar o trajeto para um mais fluído e mais rápido.

8 - IA Security

Muitas empresas e até governos já utilizam IA e ML integrada a sistemas de câmeras de segurança para identificar violações de segurança em lugares restritos ou mesmo identificar suspeitos de crimes em meio a outras pessoas em espaços públicos. Porém, essa tendência de people-centric technology ainda tem desafios muito maiores.

Por armazenar muitos dados de seus clientes, as grandes empresas correm o risco constante de ataques hackers para roubo desses dados, que podem ser usados para fraudes ou crimes virtuais. Por isso, o desafio é desenvolver sistemas de IA que possam identificar padrões nesses ataques, perceber quando um deles está acontecendo, criar uma ação para proteger os dados e colocá-la em prática.

Empresas que não se preocuparem com a implementação desses sistemas, podem ficar expostas a ataques virtuais ou perder a confiança de seus usuários.

A tecnologia muda a nossa vida constantemente não é? Quer fazer dela um propulsor de grandes mudanças no seu negócio? Então, envie uma mensagem para a gente e fale com a nossa equipe.

Tags:

)