Comunidade

DevOps com microsserviços na AWS: tudo que você precisa saber sobre essa forma de trabalho

24/04/20 por Evair Sousa

Com a constante necessidade das empresas se transformarem em verdadeiras fábricas de inovação digital, a agilidade para a disponibilização de novos produtos e experiências aos consumidores se tornou imperativa. Por isso, criar mecanismos que permitam uma entrega de TI mais rápida e com mais qualidade é cada dia mais essencial para sobreviver no mundo corporativo.

Entretanto, para fazer isso de forma inteligente, é preciso ir além da adoção isolada de rotinas de trabalho mais ágeis ou de altos investimentos em plataformas complexas, acreditando que a rapidez nas entregas surgirá instantaneamente assim que elas forem ativadas. Para criar resultados efetivos, é preciso combinar essas duas frentes, aliando técnicas de trabalho e habilidades da sua equipe com essas ferramentas.

Neste artigo, você vai saber mais sobre uma dessas combinações e entender porque aliar a metodologia DevOps com Microsserviços na AWS pode ser a chave para a otimização de processos e para o aumento da qualidade de softwares, bem como o aumento do desempenho da área de TI do seu negócio. Confira!

O que é DevOps


Para quem não conhece essa forma de trabalho, o DevOps é um conjunto de práticas e ferramentas de trabalho que propõe a unificação entre as áreas de desenvolvimento e operações, tornando o setor de TI mais integrado e mais ágil. 

Além da constante comunicação entre os profissionais de tecnologia e um fluxo de trabalho que facilita as operações de ambos, o DevOps prevê o uso de ferramentas de automação que proporcionam agilidade e otimização de diversos processos da construção do software, tais como testes, build e deploy.

Assim, a entrega da equipe de TI não só é mais rápida, como também mais confiável, já que os profissionais podem se dedicar mais à inovação, segurança e qualidade de software, de modo a minimizar as chances de erros.

Computação em nuvem com AWS 

Embora não se limitando ao seu uso com DevOps, a computação em nuvem é importantíssima para a adoção dessa forma de trabalho. Na prática, ela funciona através da execução de recursos de TI por meio da Internet. O objetivo é substituir datacenters e servidores físicos por repositórios e aplicações online através de um provedor de nuvem. 

Isso proporciona uma economia em termos de estrutura e um ganho de produtividade para os profissionais de tecnologia. Conforme dados da IDC, o investimento global em computação em nuvem pública deve chegar à US$ 216 bilhões em 2020, evidenciado que os líderes de grandes empresas veem esse como um dos seus principais investimentos futuros.

A Amazon Web Services (AWS) é um desses provedores. Lançada em 2006 e fornecida pela Amazon, a plataforma possui abrangência global e mais de 175 serviços de nuvem disponíveis para os profissionais de TI. A AWS conta com diversas ferramentas para facilitar o cotidiano de empresas que adotam o modelo DevOps, tais como: 

AWS CodeCommit

Serviço que hospeda repositórios protegidos baseados em Git, possibilitando a colaboração da equipe em um determinado código em um ecossistema seguro e escalável.

AWS CodeBuid

Serviço de compilação do código-fonte que realiza testes e produz pacotes de software prontos para implantação. Ele elimina a necessidade do profissional provisionar, gerenciar e escalar seus próprios servidores do build.

AWS CodeDeploy

Serviço que automatiza a implantação de códigos em servidores, facilitando o lançamento rápido de novos recursos, reduzindo o tempo de inatividade durante a implantação de recursos e agilizando a atualização de software.  

AWS CodePipeline

Gerencia a entrega contínua de aplicações e infraestruturas, implantando alterações de código automaticamente sempre que elas ocorrerem. Em caso de erros, ele gera logs que permitem visualizar tudo o que aconteceu durante os processos, facilitando a identificação e solução do problema.

Microsserviços

Os microsserviços são uma arquitetura de desenvolvimento de software diferente da tradicional, na qual sistemas grandes e complexos são transformados em componentes individuais. Cada um com uma função única, esses componentes se comunicam entre si através de APIs bem definidas.

Com microsserviços, a agilidade adquirida através do DevOps é potencializada, já que cada funcionalidade do sistema pode ser desenvolvida, operada, monitorada e atualizada independente do todo. De acordo com a Orbis Research, o investimento em plataformas de microsserviços deve crescer mais de 21% no período 2020-2025. 

Combinando DevOps com microsserviços na AWS, os desenvolvedores e profissionais podem trabalhar diretamente em um ambiente seguro, inteiramente baseado na nuvem e pronto para receber todas as inovações que a equipe conseguir produzir.

Quais as vantagens dessa combinação

Na prática, uma arquitetura de microsserviços garante muita rapidez para operações que poderiam custar muitas horas de trabalho. Em uma arquitetura monolítica, cada vez que uma única função precisa ser atualizada ou uma falha corrigida, todo o sistema precisa ser tirado do ar e, posteriormente, passar novamente por processos de testes, build e deploy.

Já em arquiteturas de microsserviços, uma mesma funcionalidade pode ser isolada do restante do sistema para passar por esses processos. Com isso, a entrega de novas funcionalidades inovadoras para cada sistema e a própria manutenção em caso de falhas podem ocorrer constantemente, já que não é preciso derrubar a aplicação inteira para realizar essas operações.

Por exemplo, supondo que um e-commerce comece a apresentar problemas nas funções relacionadas a pagamento. Em uma arquitetura monolítica, todos os processos de compra ficariam indisponíveis para correção da falha. Com microsserviços, é possível isolar o componente responsável por pagamentos enquanto as funções de catálogo, carrinho de compras e configuração do usuário continuam funcionais.

Pode parecer pouco, mas lembre que um sistema estável é essencial para o seu cliente. Às vezes, uma hora com sua aplicação fora do ar pode ser suficiente para ele abandoná-la para sempre.

Para o seu time de TI, essa arquitetura representa a possibilidade de ter múltiplas equipes trabalhando simultaneamente para fazer com que cada parte da experiência do consumidor seja a melhor possível. Além disso, a comunicação, integração e rotinas de trabalho propostas pelo DevOps são facilitadas, uma vez que os profissionais terão uma estrutura pronta para trabalhar nesse modelo ao invés de construir uma do zero.

Por último, mas não menos importante, o uso de microsserviços na AWS para o seu time operar em DevOps elimina a necessidade de investir em hardware e equipamentos de datacenter para manter essa forma de trabalho, uma vez que tudo acontecerá em um sistema seguro e inteiramente digital. Isso pode significar uma grande vantagem financeira para o seu negócio e evitar algumas dores de cabeça, ajudando-o a focar mais no seu core business do que no monitoramento de sistemas físicos de TI.  

Você já conhecia essas funcionalidades da AWS? Quer saber mais sobre como essa plataforma pode ajudar seu negócio a implantar a cultura DevOps? Envie uma mensagem para a gente e tire todas as suas dúvidas sobre essa combinação.

Tags: microsserviços, devops, aws